Inscription newsletter

Recevez les nouvelles et les avis de promotions spéciales

Quase memória

Carlos Heitor Cony
Livres: Narrativa

Available now

15,76 € TTC

Fiche technique Livres

Éditorial Companhia das Letras
Style Narrativa
Année d'origine Édition 1995

En savoir plus

213 páginas (Peso:233gr)

Comentario:

"Quase memória: em pequena nota inicial, o autor explica o título quase felliniano. A vida de Cony-pai por Cony-filho, porém, em nenhum momento é quase alguma coisa: nela e na sua forma literária, tudo é pleno. Como foi, na verdade, a vida venturosa e aventurosa de Cony-pai. Como é o talento bem-aventurado de escritor, incomparável em sua geração, de Cony-filho.
"Nos primórdios do meu jornalismo, conheci Cony-pai. Nos trinta anos desde então, muitas vezes me lembrei dele: devo-lhe o único gesto de solidariedade física em minha quase-vida de jornalista. Supunha-o indescritível, insintetizável, encerrado para sempre, onde quer que esteja na sua originalidade fascinante.
"Cony-pai está aqui, no entanto. Renascido da quebra repentina, pela força de um choque emocional, dos 23 anos de silêncio mal explicado que o romancista Cony se impôs, depois de nove romances tão bem-sucedidos e louvados (o duplo retorno, você vai ver, é mais um feito típico de Cony-pai). Renascido pelo domínio narrativo com que Cony-filho lida, indiferentemente, seja com o lírico ou o dramático, o humorístico ou o memorialismo. Todos estes presentes aqui em doses altas, e ainda temperados por saboroso toque de mistério.
"Com os óculos da nostalgia adulta, Cony-filho reencontra seus olhos de menino. Reencontra-se com a juventude, com o limiar da maturidade.
"A tal ponto que não sei se Quase memória é mais a quase biografia de Ernesto Cony Filho ou a quase-autobiografia de Carlos Heitor Cony. Mas sei, com toda a certeza, que é um livro delicioso."

Janio de Freitas.

Prêmio Jabuti 1996 de "Melhor Romance" e "Melhor Capa".