Inscription newsletter

Recevez les nouvelles et les avis de promotions spéciales

Yuxin

Ana Miranda
Livres: Narrativa

Available now

17,90 € TTC

Fiche technique Livres

Éditorial Companhia das Letras
Style Narrativa
Année d'origine Édition 2009
Observations Libro+CD

En savoir plus

344 páginas (14 x 21 cm, ilustrado) (Peso: 440 gr). Incluye el CD "Yuxin, Alma" (43') de Marlui Miranda, creado expresamente para acompañar al libro.



"Em Yuxin, Ana Miranda inventa o mundo possível de uma jovem índia - uma "outra" brasileira. A pergunta inicial da autora é: como pensa essa moça?, para logo indagar-se o que pensa essa moça? A ação do livro decorre em 1919, no interior das matas densas do Acre. Ao mesmo tempo em que experimenta os conflitos de seu próprio cotidiano, a protagonista vive na fronteira de um mundo externo assustador, que assedia sua cultura com padres catequizadores e brancos interessados nos ganhos que podem ser obtidos com a exploração da floresta - de que fazem parte, como elemento natural, os índios com sua cultura. Ao falar da indiazinha Yuxin, Ana Miranda fala também de yuxin - substantivo de sentido complexo que se pode traduzir como "alma". Por meio da linguagem-alma da indiazinha, a escritora fala da alma da floresta, cheia dos ecos das vozes dos bichos e dos rumores da natureza.

Em suas obras, Ana Miranda costuma buscar a linguagem mais íntima de seu personagem para utilizá-la como material de construção da prosa daquela obra específica. Caberá a esse personagem a função de desvendar o mundo em que vive e os fatos que lhe sucedem. E é essa linguagem colada à identidade do personagem que revelará o sentido do que se passa no romance. Assim foi em Amrik, Desmundo, Noturnos... Com sua literatura inovadora, Ana Miranda é uma das principais escritoras brasileiras contemporâneas.

A compositora, pesquisadora e intérprete Marlui Miranda traduziu Yuxin em música em seu cd YUXIN, Alma, composto e produzido especialmente para acompanhar o livro."

CD "Yuxin, Alma":

Marlui Miranda (voz, composición, arreglos, narración), John Surman (saxo, programaciones), Ben Surman (programaciones), André Mehmari (piano), Positivo (órgano barroco), Rodolfo Stroeter (contrabajo, bajo eléctrico), Caito Marcondes (percusión), conjunto de cámara y coro (dirigido par Tiago Pinheiro).