Suscripción Newsletter

Recibe noticias y avisos de promociones especiales

Infinitos encontros

Julie Wein
Discos: MPB

Disponible

16,61 € impuestos inc.

Ficha técnica Discos

Sello Independiente
Estilo MPB
Año de Edición Original 2020

Más

Julie Wein (voz, piano)

Yuri Villar (saxo soprano), Joana Queiroz (clarinete, clarinete bajo), Victor Ribeiro (guitarra acústica, arreglos, producción), Jorge Helder o Pablo Arruda (contrabajo), Marco Lobo (percusión), Gabriel Barreto (caixa), cuarteto de cuerdas y coro infantil.

Participación especial de: Ed Motta (voz), Marcelo Caldi (acordeón), Pedro Franco (bandolim).

Edición en formato Digipack.

"No seu primeiro álbum Julie passa pela valsa, pelo samba e por baladas românticas, além da bossa nova já presente em “Beiral da Porta”, clipe lançado em maio de 2019 e disponível no canal de YouTube da cantora. “Infinitos Encontros” faz jus ao nome: fala sobre encontros e também é feito de encontros. “Metade do CD eu compus sozinha e, a outra metade, é de composições em parceria com artistas que admiro muito”, adianta.
Julie é também, multi-instrumentista, atriz e doutora em neurociências*. Ela se guia pelas sensações e emoções que a música provoca no cérebro – mas também por experiências próprias de coração partido.
“Começar a compor me levou a ocupar outro espaço como cantora, um lugar mais próximo, de mais intimidade com o público”, conta sobre como nasceu o desejo de gravar um disco.
Ela compôs as músicas desse repertório entre março e setembro de 2018: “Cada qual traz uma história específica e uma inspiração diferente, que adoro contar nos shows. Considero todas filhas de um mesmo momento da minha vida, por isso resolvi juntá-las no álbum”, define.
O trabalho, que tem produção musical assinada pelo violonista Victor Ribeiro, vem para coroar uma trajetória já de muita experiência. Julie traz no currículo uma canção – “Poemas de Ti” – na trilha do documentário “Pedaços de Ana” dirigido por Lu Grimaldi, e participa do doc “Compositoras Paranaenses” de Clarissa Bruns com o clipe “Mar Demais”, música em parceria com a jornalista Mariana Ferrão. Foi convidada do Festival Internacional Festina Lente (Espanha), além de ter atuado em peças de teatro e musicais, ter participado de duos com Pedro Franco e Gabriel Geszti e ter atuado como preparadora vocal de peças, musicais e atores." (Texto de la campaña de captación de recursos del disco)

*Julie Hellen Weingartner (Curitiba, Paraná), é Doutora em Neurociências pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) pelo Programa de Ciências Morfológicas, ICB/IDOR (2015-2019). Bolsista do CNPq. Graduada pela UFRJ em Ciências Biológicas: Biofísica, com ênfase em Biofísica dos Sistemas (2014). Colabora nas linhas de pesquisa do Instituto D'Or de Pesquisa e Ensino desde 2011, sendo quatro anos como aluna de Iniciação Científica e quatro anos como aluna de Doutorado e atualmente como pesquisadora pós-doc. Fez dois anos de Iniciação Científica no Laboratório de Neurofisiologia II da Biofísica (Bolsista CNPq). Cursou dois anos de Astronomia na UFRJ (2009-2011). Tem experiência na área de Neuroimagem, com ênfase em Neurociência Computacional, das Emoções de da Música. Trabalha com as linguagens de programação Matlab e R. Desde 2015, concilia suas pesquisas com a carreira de cantora.

"(...) Nascida em Curitiba, em um meio regado de estímulos artísticos – o pai violoncelista de orquestra (Romildo Weingartner) e a mãe coreógrafa (Rocio Infante) -, Julie canta desde pequena. “Fiz musicalização na primeira infância, integrei diversos corais e tive aulas de piano na infância e adolescência. O primeiro desejo que me lembro era de ser guitarrista de rock. Todos os domingos eu assistia meu pai tocando no concerto da Sinfônica do Paraná, então a música clássica também teve um papel importante na minha educação musical. A grande maioria das pessoas que me rodeavam na infância/adolescência também eram artistas, entre parentes, agregados da família e amigos dos meus pais. O mundo artístico era basicamente o que eu conhecia como referência”.
O início da carreira profissional como cantora solo foi em 2015, quando estreou nos palcos de música do Rio de Janeiro com um show no TribOz, acompanhada do violonista Pedro Franco.
Em tempos de quarentena e isolamento social, Julie ressalta que um dos poderes terapêuticos da música é nos transportar para um outros ambientes, sensação explicada cientificamente, já que a música é capaz de alterar a percepção do nosso cérebro sobre nossas emoções e a realidade. Dentro do momento atual, após seguir as orientações de higienização, a boa dica de Julie é ouvir uma playlist, de preferência criada pela própria pessoa, com suas músicas favoritas, aquelas que normalmente evocam boas memórias ou simplesmente músicas que proporcionem um efeito relaxante. “Impactos observados em diversos estudos mostram que, além de propiciar hormônios do prazer, a música pode atuar de forma benéfica sobre a pressão sanguínea, batimento cardíaco e outros hormônios”, completa.
Sobre “Infinitos Encontros”, a curitibana conta que os músicos e convidados foram sendo escolhidos por ela e pelo músico e produtor Victor Ribeiro. “Foi um diálogo entre nós dois para escolher essa cartela dos músicos e eu fiquei muito feliz com o resultado. Tive a grande alegria de receber a participação do mestre Ed Motta, amigo e músico incrível, com um trabalho tão importante para nossa música”.
O talento musical de Julie Wein vem colhendo elogios de diferentes áreas do mundo artístico. Para o maestro e compositor Edino Krieger, “Julie Wein segue a melhor tradição da música romântica brasileira. Tenho a impressão de que estamos assistindo ao nascimento de uma nova Dolores Duran. Eu espero que em breve ela esteja representando o melhor de nossa música popular aqui e no mundo.”
“Escrevo sobre experiências pessoais, amores perdidos e achados, tristezas e alegrias, momentos dolorosos e engraçados. Eu vejo a música como um caminho para curar feridas e trazer paz aos nossos corações. Para confortar as pessoas e tornar o mundo um lugar melhor. Também me inspiro na minha conexão com a natureza, nos mistérios do universo e nas melodias e harmonias que ouvi desde a infância”, finaliza Julie, convidando a todos para um mergulho profundo em seus infinitos encontros." (Sopa Cultural, 17.04.2020)

Temas

CD 1
01
Trânsito de Marte
Julie Wein
02
Beiral da porta
Julie Wein - M. Vieira
03
Valsa em sim
Julie Wein
Julie Wein & Marcelo Caldi
04
Tentei disso e tudo mais
Julie Wein
05
Ítaca
Julie Wein - Viviane Burger
Julie Wein & Pedro Franco
06
Beijo da noite
Julie Wein - M. Vieira
Julie Wein & Ed Motta
07
Poemas de ti
Julie Wein - M. Vieira
08
Mar demais
Julie Wein - Mariana Ferrão