Suscripción Newsletter

Recibe noticias y avisos de promociones especiales

Samba é amor

Marcelo Kamargo
Discos: Samba

Próximamente disponible

16,61 € impuestos inc.

Ficha técnica Discos

Sello Kuarup
Estilo Samba
Año de Edición Original 2021
Bailable

Más

Marcelo Kamargo (voz)

Edson Morais (saxo), Neco Bone (trombón), Duduzinho Aguiar (acordeón), Ricardo Gomes (piano, guitarra acústica, bajo, coros, arreglos, producción), Gustavo Monteiro (guitarra de 7 cuerdas), Fernando Bento (cavaquinho), Léo Pires (batería), Diego Panda o Rafael Leite (percusión), Sérgio Rabello (cuerdas), Luisa Espi y Sofia Espi (coros).

Participación especial de: Celinha Braga (voz) y Ana Espi (voz).

Edición en formato Digipack.

"Ao ouvir CDs que recebo com frequência – físicos em maioria –, sinto não poder comentá-los todos – há que selecioná-los.
Esta semana vamos de Samba é Amor (lançado pelo selo Lobo Music, da produtora Kuarup), o quarto álbum de Marcelo Kamargo, mineiro de Coronel Fabriciano-MG, parceiro de Ricardo Gomes em duas música... Gomes é também arranjador das onze faixas do álbum, com eles realçando as qualidades de um bom samba.
“Samba é Amor” (Ricardo Gomes e Marcelo Kamargo) tem sabor de samba-de-quadra, dá título ao álbum e abre o CD. Com levada rítmica balançada, a intro tem violão de sete (Gustavo Monteiro) e acordeom (Duduzinho Aguiar). Logo vem Marcelo Kamargo. Seguro de si, valendo-se de uma boa voz, ele simplesmente canta – não precisa de rodeios, vai tão firme quanto delicadamente às notas. A harmonia é virtuosa, e a linha melódica é digna de costurar a emoção. Belo começo.
A seguir, “Natural É o Amor” (Marcelo Kamargo) sacode o esqueleto de qualquer amante do samba que se preze. Em ritmo acelerado, a percussão (Diego Panda) se une ao cavaquinho (Fernando Bento) e ao sete cordas (Gustavo Monteiro), para dar ao samba o que ele tem de mais precioso: melodia em tom menor, inspirada em mestres de tempos imemoriais, e em sentimentos que nos levam à emoção. Junto com um coro misto (Ana Espi, Luisa Espi, Sofia Espi, Ricardo Gomes e Marcelo Kamargo), repertório que nos cativa por suas ricas nuances.
“Não Há Mal Que o Samba Não Cure” (Marcelo Kamargo) tem a magia do samba tocada pelo cavaquinho (Fernando Bento), pelo sete cordas (Gustavo Monteiro) e pelo violão com cordas de náilon (Ricardo Gomes). Mais uma vez, a presença do coro exalta os vocalistas e também o som de instrumentistas de alta classe.
Ler os nomes que inspiraram Kamargo foi suficiente para atestar que um trabalho como esse não tem como não ser singular. Ouvir o álbum, iniciado pelos três sambas aqui citados, foi o que me bastou para decidir comentar Samba é Amor.
Conhecendo a magnitude dos inspiradores citados por MK – Nelson Cavaquinho, Cartola, João Nogueira, Adoniran Barbosa, Tom, Chico Buarque e Pixinguinha, dentre outros –, sente-se que ali está traçado o caminho para que talentos como Marcelo Kamargo se multipliquem e se aperfeiçoem.
Ora, também com tantos espelhos a refletir sabedorias, um bamba como MK deita e rola. Não só ele como os que trabalham dia a dia para fazer da música popular ofício.
Compondo canções que revelam mestres de ontem, de hoje e do futuro à alma dos brasileiros, cada vez mais solidificarão e manterão a nossa música como a melhor do mundo.
Assim, ó: numa boa, ouçam Marcelo Kamargo! Se puderem, comprem o CD, se não puderem, busquem o disco na internet." Aquiles Rique Reis (vocalista de MPB-4) (Dicas do Aquiles, Jornal do Brasil, 10.07.2021)

Temas

CD 1
01
Samba é amor
Ricardo Gomes - Marcelo Kamargo
02
Natural é o amor
Marcelo Kamargo
03
Não há mal que o samba não cure
Marcelo Kamargo
04
Um filme de amor
Marcelo Kamargo
05
Samba da primavera
Marcelo Kamargo
06
Embriagado com a solidão
Marcelo Kamargo - Ricardo Gomes
07
Brilhar mais uma vez
Marcelo Kamargo
Marcelo Kamargo & Celinha Braga
08
Aprendiz
Marcelo Kamargo
09
O que o amor deixou em mim
Marcelo Kamargo
10
Cintilante
Marcelo Kamargo
Marcelo Kamargo & Ana Espi
11
Samba até cair
Marcelo Kamargo