Suscripción Newsletter

Recibe noticias y avisos de promociones especiales

Anjo do bem, gênio do mal

Paulinho Lima
Libros: Música

Disponible

39,90 € impuestos inc.

Ficha técnica Libros

Editorial Luz da Cidade
Estilo Música
Año de Edición Original 2016

Más

534 páginas (16 x 23 cm, ilustrado en blanco y negro) (Peso: 696 g)

"Na quarta-feira, o também ator, produtor, empresário musical e editor Paulinho Lima lançou no Gabinete de Leitura Guilherme Araújo “Anjo do bem, gênio do mal” (Luz da Cidade). Aos 73 anos, Paulinho tem vivido intensamente e suas memórias não me deixam mentir. São mais de 500 páginas que não cansam. Há cerca de um mês, mergulhei numa prova e escrevi algumas linhas para a contracapa, que também traz comentários de Antonio Cicero, Affonso Romano de Sant’Anna e João Carlos Rodrigues, enquanto a orelha é assinada pelo cineasta Walter Lima Junior.
Leitura deliciosa e também fundamental para quem quer saber mais sobre teatro, cinema, música popular, produção cultural no Brasil (e no mundo) das últimas seis décadas. Período no qual ele conviveu intensamente e trabalhou com um elenco estelar, entre outros, Glauber Rocha, João Gilberto, Cacilda Becker, Odete Lara, Paulo Autran, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa, Hélio Oiticica, Walmor Chagas, Dalva de Oliveira, Jards Macalé, Novos Baianos, Ítalo Rossi, Ângela Ro Ro, Guilherme Araújo, Jorge Mautner, Marina Lima, o saxofonista argentino Gato Barbieri e a geração do rock brasileiro dos anos 1980.
Este o período em que o conheci, ali por 1981, 82, quando Paulinho passou a empresariar nossos queridos amigos de João Penca e seus Miquinhos Amestrados - e também Léo Jaime, Kid Abelha, Lulu, Ritchie, entre tantos outros. Cedi uma foto de Léo para o livro, feita por volta de 1983. No mesmo período, pinço outra velha imagem, com os Miquinhos pelados, que reservo para essa colunasentimusical. Por sinal, K cuidou dos figurinos do grupo em alguns momentos, mas, nessa locação na Floresta da Tijuca para um clip dirigido por uma equipe paulistana, o trabalho foi de desvestir.
Voltando a Paulinho, também fascinante é o mergulho na infância e no início da adolescência em Itabuna, cidade na região cacaueira do sul da Bahia.
Editado pelo próprio, “Anjo do bem, gênio do mal”, o título foi tirado de uma de suas canções com o tecladista, cantor e compositor Nico Rezende, “Perigo”, que foi sucesso na voz de Zizi Possi." Antonio Carlos Miguel (g1.globo.com, 26.11.2016)